Um Blog é uma janela escancarada...

Aberta a janela da alma, descrevi muito mais que simples sentimentos, convido a todos para viajar neste meu vício, versar sobre tempo,solidão, amor, injustiças, coerências e incoerências de tantas vidas, tantos sonhos e por vezes desilusão...

Renata Rimet

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Por acaso ?





O telefone não tocava já a alguns dias, os canais a cabo lhe faziam companhia pensava agora se fez certo ao acabar o noivado, na mesma hora percebeu que não valeria a pena insistir no relacionamento, não era amor, era apenas medo da solidão, algo bem diferente, sentia necessidade de sair com amigos, sorrir e não desejava aquela história... mas onde estão os amigos quando precisamos, era o que pensava... Durante os seis anos de relacionamento parece ter se afastado de tudo e todos...

Em frente ao computador começa vasculhar novidades, de repente sala de bate papo, um Anjo Azul solitário e tristonho pedindo ajuda, engatam um papo, já começa a esquecer a solidão, Lê e Anjo Azul conversam animadamente, falam dos sentimentos mais profundos, trocam confidências, Lê fica chocada ao confessar para um estranho que sente medo da solidão e não saudade do seu ex, passado o susto da revelação e sentindo-se mais leve repensa a própria história, se coloca num divã virtual e despeja toda a solidão no teclado, nesta hora sorri para o monitor e tecla...Um Anjo Azul pediu socorro, mas veio ao meu socorro...Obrigada!!!!


A resposta – Para que servem os Anjos???rsrs

O papo seguiu animado, solidão não mais fazia-se presente, aquela conversa envolvia ambos, até que Anjo Azul a convida para sair, por coincidência moravam na mesma cidade, trocaram referencias, indicação de como se encontrar, embora não tratasse bem de uma troca, pois Lê parecia tão ansiosa que digitava mais do que lia, quando percebeu o encontro já estava marcado para aquela noite, na boate Holiday, um espaço conhecido como reduto GLS, sempre desejou conhecer, mas quem estava a sua volta dizia que o ambiente era mal freqüentado, não iria lhe fazer bem. Passado o tempo e curiosidades à parte, confirma a presença, acredita que a fase de tristezas ficou para trás, assim como o pré conceito que não mais faria parte da sua vida...

A conexão cai, Lê revisa seu diálogo, percebe que era mais um monologo, fica chocada ao perceber o quanto se expos, da de ombros e pensa o que esta feito, esta feito...

No horário marcado esta Lê com um vestidinho floral, tons leves, o azul prevalecia em homenagem ao anjo que salvaria daquela vida de marasmo.

Surpresa encontra Angela, irmã de seu ex noivo, que vem a seu encontro, o dialogo é rápido e logo percebem que não devem tocar nas feridas do passado, Lê entende o motivo de não permitirem sua ida durante tanto tempo à boate. Angela oferece um drink e vão para a pista de dança, animadas a duas se entregam ao jogo de luz e cor, Angela não consegue desviar o olhar, aos poucos um toque, um roçar de braços, a pele suada exala um aroma que promete, o clima esquenta, as duas agora bem próximas, Angela sussurra em seu ouvido...eu sou seu anjo... Lê se aproxima sem entender a mensagem, embora desejando ficar cada vez mais perto, delicadamente toca-lhe a face trazendo-a para seu encontro e pede por favor repita o que disse...o beijo é trocado ali mesmo, as caricias dão o tom da noite que segue, em outro ambiente, agora a música é tranquila, os toques sutis, os corpos desnudos, o prazer intenso...

Observando Angela dormir, Lê alisa seu corpo, sente um desejo até então desconhecido, mas de um prazer imenso, loucura ou não elas sabem que nada acontece por acaso...



imagens: http://fotos.sapo.pt/iVJMFopLTvptc4wrM1UO/x435
                  http://3.bp.blogspot.com/_2r5pklezvkY/SLLesKYOhWI/AAAAAAAAAG4/psseSgpAfsk/s320/sem+tanjo.bmp

Nenhum comentário:

Postar um comentário