Um Blog é uma janela escancarada...

Aberta a janela da alma, descrevi muito mais que simples sentimentos, convido a todos para viajar neste meu vício, versar sobre tempo,solidão, amor, injustiças, coerências e incoerências de tantas vidas, tantos sonhos e por vezes desilusão...

Renata Rimet

sexta-feira, 21 de maio de 2010

VÍCIOS E VERSOS

Conselhos, já dizia minha avó, dá-se a quem pede e não se oferece...mesmo assim não estiveram ausente, tantos foram os momentos que lhe disse: - larga essa vida meu querido, vício mata, larga esse papel, larga este mundo  irreal...



Hoje encontrei meu amigo, fiquei assustada com a imagem, tentou largar o vício e sofria uma terrível crise...




Estou em crise de abstinência

O suor corre cálido na pele fria
Os dedos trêmulos se contraem
As pálpebras pesam nos olhos
Enquanto as pupilas se dilatam


Abate-me uma súbita vertigem
Náusea e a garganta ressecada
Eu estou visivelmente ofegante
Sinto a boca amarga ressecada


Noto que estou sedento e ávido
Qual lince que a caça espreita
Isso tem efeito alucinógeno
Acredito que me perseguem


Não posso conter o meu vicio
Eu preciso acalmar a mente
Eu preciso fazer novamente


Os espasmos só aumentam
Os pelos se armam eriçados
Eu careço, eu quero, e peço
Eu preciso escrever um verso
Eu necessito rabiscar poesias

Pinho Sannasc



Dêem urgente papel e caneta ao moço, precisa curar a crise de abstinência!!!



 ... certa estava minha avó, conselho bom seria vendido, ao poeta viciado no seu mundo de versos não mais lhe nego o direito de sonhar... escreva o quanto queira, estarei aqui e não mais vou criticar, seu vício é muito lindo e tende encantar...


Renata Rimet

 
 
imagem: http://4.bp.blogspot.com/_4cTuXm-X6iw/SilOF9yBBtI/AAAAAAAADdw/xhxC7guqZGs/s400/PRESOS+2.jpg
poesia: Vícios em Versos de Pinho Sannasc

7 comentários:

  1. Graças a Deus existem os vícios que nos fazem bem, que jamais falte a meu amigo papel e caneta,um lápis ou quem sabe um teclado que garanta não perder rimas,frases perfeitas e versos, muitos versos que o afastem das crises de abstinência...

    ResponderExcluir
  2. Eu sou muito supeito para comentar esta postagem, primeiro por ser autor do texto, segundo por ter um carinho especial por este poema e terceiro e não menos importante, pelo texto ter sido postado por alguém que admiro como pessoa, como profissional e como Escritora... Sinto-me honrado!

    ResponderExcluir
  3. Esse vício é tão doido que tem dias que quero escrever mas não sei o que, apenas sei que queri escrever e fico nervoso até conseguir escrever uma crônica, uma poesia, uma crítica o que seja... importante é saciar o vício.

    ResponderExcluir
  4. ...Eu careço, eu quero e peço...
    ...eu preciso escrever um verso...
    ... eu necessito rabiscar poesias...

    Pinho!!!

    Só você para ir tão além nesse mundo dos poetas... conhece bem o que nos fascina, nos consome de forma a termos a tão esperada overdose... ah esses momentos... que a poesia se mostra e nos escolhe... Vc foi o escolhido! Claro... A poesia reconhece o reduto da sensibilidade!!! Está perfeito poeta! Beijos... Sairalume

    ResponderExcluir
  5. Gostei dos Vícios e Versos, também tenho os meus. kkkkk

    VÍCIOS DIVERSOS
    Eu tenho vicio de ter vícios
    Vícios que me divertem
    Vícios de ter vícios
    Eu tenho vícios diversos

    Eu tenho o inverso dos vícios
    Que chego a ficar embriagado
    Sou viciado em vícios diversos
    Mas vícios de versos rimados

    Tenho vícios
    Vícios de ter vícios em rimar
    A rima de ter vícios
    Para fazer versos rimados

    Posso trocar os vícios diversos
    Por vícios de rimas diversas
    Trocando um pelo outro
    Eu faço rimas diversas.

    Diversificando o vicio
    Do verso do vicio rimado
    Eu sou viciado em vicio
    Um vício de versos rimado

    Versando o vicio de versos
    Tirando disso uma rima
    Posso versar versos diversos
    Com a rima que me anima.

    De tanto ter vícios diversos
    Fiquei viciado em versar
    Me embalos nos vícios diversos
    Tentando a rima encontrar.

    Luiz Menezes de Miranda

    ResponderExcluir
  6. Creio que o único remédio para esse vício é viciar-se: escrever, escrever, escrever... Entregar-se!
    Parabéns pelo belo espaço.

    ResponderExcluir
  7. Eu também tenho esse vício, só que o meu são de Versos.

    VÍCIOS DIVERSOS

    Eu tenho vicio de ter vícios
    Vícios que me divertem
    Vícios de ter vícios
    Eu tenho vícios diversos

    Eu tenho o inverso dos vícios
    Que chego a ficar embriagado
    Sou viciado em vícios diversos
    Mas vícios de versos rimados

    Tenho vícios
    Vícios de ter vícios em rimar
    A rima de ter vícios
    Para fazer versos rimados

    Posso trocar os vícios diversos
    Por vícios de rimas diversas
    Trocando um pelo outro
    Eu faço rimas diversas.

    Diversificando o vicio
    Do verso do vicio rimado
    Eu sou viciado em vicio
    Um vício de versos rimado

    Versando o vicio de versos
    Tirando disso uma rima
    Posso versar versos diversos
    Com a rima que me anima.

    De tanto ter vícios diversos
    Fiquei viciado em versar
    Me embalos nos vícios diversos
    Tentando a rima encontrar.

    Luiz Menezes de Miranda

    ResponderExcluir